Conheça as Desconhecidas Aplicações do Óleo de Gergelim

Óleo de Gergelim

Resumo da matéria -

  • Óleo de gergelim tem sido usado por séculos na culinária asiática. Ele também possui fins medicinais, especialmente na medicina Ayurvédica, em que é usado como óleo base para 90% dos óleos herbáceos
  • O óleo de gergelim é um óleo comestível popular que adiciona sabor rico e agradável a diversos pratos. Se usado apropriadamente e com moderação (pois é rico em gorduras ômega-6), este óleo pode oferecer certos benefícios à saúde
Tamanho da fonte:

O Que é Óleo de Gergelim?

Derivado do gergelim (Sesamum indicum), uma erva alta e anual pertencente à família Pedaliaceae, o óleo de gergelim é comumente usado como ingrediente alimentar e condimento, assim como para fins medicinais.

A planta do gergelim tem sido cultivada por centenas de anos e acredita-se que seja a planta mais antiga usada como óleo. Egípcios antigos o usam para aliviar dores desde 1500 a.C. e, na China, tem sido usado como alimento, na medicina e como tinta por mais de 3.000 anos.

Embora na antiga era o gergelim e suas variadas formas fossem particularmente usados para fins medicinais, soldados romanos e gregos os carregavam em longas caminhadas na forma de barra de energia formada com mel e semente. Acredita-se também que este óleo era elixir para extensão da juventude e aumento da beleza.

Hoje, o gergelim é cultivado extensivamente na Ásia, particularmente na China, Birmânia e Índia. É também uma das culturas comerciais líderes no Sudão, Etiópia e Nigéria. O óleo de gergelim é derivado das sementes pequenas, planas e ovais da planta que possuem sabor agradável e textura crocante.

Existem dois tipos de óleo de gergelim: (1) óleo de gergelim claro, produzido a partir de sementes cruas de gergelim e possuindo sabor agradável e leve, e (2) óleo de gergelim escuro, produzido a partir de sementes torradas do gergelim e possuindo sabor e aroma mais fortes.

Aplicações para o Óleo de Gergelim

O óleo de gergelim tem sido usado por séculos na culinária asiática. Ele também possui fins medicinais, especialmente na medicina Ayurvédica, onde é usado como óleo base para cerca de 90% dos óleos herbáceos.

Na terapia Ayurvédica, o óleo de gergelim é reconhecido por sua capacidade de fortalecer e desintoxicar o organismo e garantir o funcionamento adequado de todos os órgãos vitais. Também é usado em cerimônias sagradas e religiosas.

Hoje, o óleo de gergelim é componente comum de óleos para pele e para massagem, produtos para cuidados dos cabelos, cosméticos, sabonetes, perfumes e protetores solares. O óleo de gergelim possui ótimas qualidades hidratantes, amaciantes e emolientes.

Na aromaterapia, é popularmente usado como óleo para massagem e óleo base para óleos essenciais. Aqui estão outras aplicações para o óleo de gergelim:

  • Hidratante para a pele — Aplique-o sobre a pele para mantê-la macia e suave e para ajudar na prevenção de rugas. Você também pode adicioná-lo na água do banho para ajudar no tratamento de rachaduras nos calcanhares e secura dos joelhos e cotovelos. O óleo de gergelim também auxilia no alívio de queimaduras e ajuda na prevenção de distúrbios relacionados à pele.
  • Ajuda na remoção de toxinas bucais — É tradicionalmente recomendado para remoção de gordura (no entanto, eu prefiro usar óleo de coco para este fim, pois tem sabor mais agradável).
  • Protetor solar natural — Aplique o óleo sobre toda a face e corpo. Talvez você precise reaplicá-lo, pois o óleo é facilmente removido, especialmente após transpiração pesada ou mergulho na água.
  • Desintoxicante da pele — Acredita-se que toxinas solúveis em óleo sejam atraídas pelas moléculas do óleo da semente de gergelim. Aplique o óleo de gergelim sobre a pele, deixe-o por 15 minutos e, então, lave com água morna.
  • Melhora da saúde do couro cabeludo e dos cabelos — Massageie o óleo no couro cabeludo e nos cabelos para manter as mechas fortes e brilhantes. Ele também ajuda eficazmente no alívio do couro cabeludo seco, caspa e perda de cabelo.

Composição do Óleo de Gergelim

O óleo de gergelim contém altos níveis de antioxidantes naturais chamados óleos sesamol, sesamolina e sesamina. A sesamina é uma lignina possuidora de propriedades anti-inflamatórias, contendo vitamina E, que ajuda a manter a pele forte e suave.

Enquanto isso, o sesamol possui mais de duas dúzias de propriedades benéficas farmacologicamente ativas, a maioria das quais melhora a saúde cardiovascular.

O óleo de gergelim contém 15% de gordura saturada, 42% de ácido oleico e 43% de ácido linoleico ômega-6, com composição similar ao do óleo de amendoim. É também carregado de vitaminas do complexo B, incluindo tiamina, riboflavina, niacina, ácido pantotênico, piridoxina e ácido fólico.

É rico em aminoácidos essenciais para a construção de proteínas e minerais como ferro, cobre, cálcio, manganês, selênio, fósforo e zinco.

Benefícios Promovidos pelo Óleo de Gergelim

O óleo de gergelim possui propriedades antibacterianas, antivirais e antioxidantes e diversos estudos realizados provaram os seguintes benefícios terapêuticos e para a saúde promovidos por ele:

Diabetes — Estudo realizado em 2006 publicado no Journal of Medicinal Food (Jornal do Alimento Medicinal) concluiu que o óleo de gergelim usado como óleo exclusivo na dieta ajuda na redução tanto da pressão arterial quanto da glicose plasmática em diabéticos hipertensos.

Esclerose múltipla (EM) — Em estudos realizados com ratos, o óleo de gergelim ajudou na proteção dos ratos contra o desenvolvimento de encefalomielite autoimune, levando pesquisadores a acreditar que ele possa reagir similarmente em pacientes humanos com EM.

Outra pesquisa realizada indica que ele também pode ser eficaz no gerenciamento da doença de Huntington, transtorno fatal que mata células cerebrais.

Aterosclerose — O sesamol encontrado no óleo de gergelim demonstrou promover impacto sobre o processo aterosclerótico, no qual seus ácidos graxos e seus componentes lipídicos não ésteres pareceram inibir lesões provocadas pela aterosclerose quando ratos foram colocados em dieta com semente de gergelim.

Câncer — Altas concentrações de sesamol e sesamina encontrados no óleo de gergelim demonstraram induzir a apoptose mitocondrial no câncer de cólon, assim como de próstata, mama, pulmão, leucemia, mieloma múltiplo e cânceres pancreáticos.

Como Produzir Óleo de Gergelim

Sementes de gergelim são prensadas e amassadas para liberar o óleo. Existem diversos métodos de processamento para este óleo, os quais envolvem tanto técnicas manuais intensivas como métodos de extração química.

Algumas técnicas comuns são prensagem a frio, prensagem a quente ou torragem das sementes.

É necessário um grande número de sementes para produzir uma onça (29,5 ml) deste óleo. Ao comprar óleo de gergelim, procure pelo produto prensado a frio, pois este método preserva a maior parte dos nutrientes e antioxidantes saudáveis do óleo.

Como Funciona o Óleo de Gergelim?

O óleo de gergelim pode ser usado topicamente ou ingerido (em quantidades moderadas). Ele pode também ser usado como gotas nasais para ajudar no alívio da sinusite crônica ou como enxaguante bucal ou gargarejo para ajudar a matar estreptococos e outras bactérias comuns da gripe.

Quando aplicado na pele, o óleo de gergelim é rapidamente absorvido e penetra nos tecidos até a medula óssea. O fígado também aceita as moléculas do óleo como “moléculas amigáveis” e não as remove do organismo.

Apesar de sua popularidade como ingrediente em diversas receitas, não aconselho o consumo deste óleo em grandes quantidades.

Embora seja um óleo resistente à rancidez, possui altos níveis de gorduras ômega-6 e pode tornar suas células frágeis e suscetíveis à oxidação. Absorver gorduras ômega-6 a partir deste óleo de forma excessiva pode desequilibrar sua proporção de ômega-3 e 6.

O Óleo de Gergelim é Seguro?

O óleo de gergelim geralmente é seguro. Foi avaliado como seguro para uso em cosméticos. Em uma avaliação final publicada no International Journal of Toxicology (Jornal Internacional de Toxicologia), o óleo de gergelim foi considerado seguro para aplicação como ingrediente cosmético.

Para garantir que a aplicação tópica deste óleo não cause qualquer reação não usual, tente aplicá-lo em uma pequena área da pele antes de usá-lo.

Por ser inflamatório leve e possuir altos níveis de ômega-6, recomendo seu consumo em quantidades bem pequenas. Se você tiver alergia a sementes de gergelim, NÃO consuma nem use este óleo, pois ele pode desencadear reações alérgicas.

Também aconselho mulheres grávidas ou mães lactantes ter muito cuidado ao consumir sementes e óleo de gergelim, pois podem promover efeitos indutores hormonais, desencadeando contrações uterinas que podem levar a parto pré-termo ou aborto espontâneo.

Efeitos Colaterais do Óleo de Gergelim

De acordo com nova pesquisa realizada, a alergia ao gergelim é uma preocupação real no mundo hoje. Sintomas comuns de alergia ao gergelim podem variar de coceira média a anafilaxia, problema potencialmente fatal que pode restringir a respiração dentro de segundos até horas após o contato.

Outros relatos mostraram que pessoas com alergia a castanhas como nozes e amendoim podem também experimentar reações alérgicas a sementes e óleo de gergelim.