Cuidado: Suplementos de Biotina Podem Alterar o seu Exame de Tireoide

Biotina

Resumo da matéria -

  • A biotina desempenha função na produção de energia, e é comumente usada para remediar problemas neurológicos, perda de cabelo (alopecia) e problemas de pele (como acne e eczema) associados à falta de certas enzimas
  • Pesquisas recentes sugerem que a biotina pode ser um complemento útil no tratamento da esclerose múltipla (EM) ao melhorar o reparo da mielina e facilitando a produção de energia celular
  • O consumo de suplemento de biotina pode prejudicar os resultados dos exames de tireoide, produzindo resultados altos ou baixos falsos, portanto, evite tomar suplementos de biotina pelo menos um dia ou dois antes do exame de tireoide para garantir resultados precisos
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A biotina (vitamina B7) - micronutriente essencial hidrossolúvel - é um membro do grupo complexo B de vitaminas. Outros nomes usados às vezes para biotina incluem vitamina H, coenzima R e d-biotina.

A biotina desempenha função na produção de energia, e já que seu organismo não sintetiza biotina, você deve obtê-la através da alimentação. Ela é comumente usada para remediar problemas neurológicos, perda de cabelo (alopecia) e problemas de pele (como acne e eczema) associados à falta de certas enzimas.

Níveis adequados de ingestão são definidos em 5 microgramas (mcg) por dia para bebês e 30 mcg para adultos, e como esse montante é bastante fácil de obter a partir de alimentos, deficiências de biotina são consideradas raras.

Por exemplo, 50 gramas (gm) de manteiga (cerca de 3,5 colheres de sopa) ou 50 gramas de sementes de girassol contêm 47 mcg e 33 mcg de biotina, respectivamente. Ainda assim, algumas pessoas consomem altas doses de suplementos de biotina para melhorar seus cabelos, pele ou unhas, e é importante perceber que isso pode distorcer os resultados dos exames para hormônios da tireoide.

Sinais e Sintomas Comuns da Insuficiência de Biotina

Embora mais raro do que outras deficiências nutricionais, a insuficiência ou deficiência de biotina certamente pode ocorrer. Como a biotina é hidrossolúvel, seu corpo não a armazena.

Portanto, sua ingestão deve permanecer consistente. Mulheres grávidas também correm maior risco de insuficiência ou deficiência, o que poderia promover efeitos adversos no feto em desenvolvimento.

Perda de cabelo e erupções cutâneas escamosas e avermelhadas (especialmente no rosto) são sinais comuns de que você pode estar precisando de mais biotina. Outros sinais e sintomas de deficiência de biotina incluem:

  • Depressão
  • Perda de apetite
  • Náusea
  • Dor muscular
  • Parestesia

No seu organismo, a biotina desempenha função importante na:

Metabolização de gorduras, carboidratos e aminoácidos

Funcionamento correto do sistema nervoso

Manutenção do colesterol LDL saudável

Regulação do nível de açúcar no sangue

Reforço do cabelo e reversão da perda de cabelo, reagindo com enzimas para produção de aminoácidos, blocos de construção de proteínas, como a queratina, da qual o seu cabelo é feito.

Fortalecimento das unhas. Em um estudo, 2,5 mcg de biotina por dia por pelo menos 6 meses melhoraram a espessura da unha em 25%

Manutenção da pele saudável

Prevenção do comprometimento cognitivo ou declínio relacionado ao envelhecimento.

A Biotina Pode Beneficiar Pacientes com Esclerose Múltipla

Curiosamente, pesquisas recentes sugerem que a biotina pode ser um complemento útil no tratamento da esclerose múltipla (EM). Conforme relatado pela Authority Nutrition:

"Na EM, a cobertura protetora das fibras nervosas do cérebro, da medula espinhal e dos olhos é danificada ou destruída. Esta bainha protetora é chamada de mielina e a biotina é considerada fator importante na sua produção. Um estudo piloto realizado com 23 pessoas com EM progressiva testou o uso de altas doses de biotina.

Mais de 90% dos participantes tiveram algum grau de melhora clínica ... Ensaios clínicos randomizados foram realizados em pessoas com esclerose múltipla progressiva. Os resultados finais não foram publicados, mas os resultados preliminares são promissores."

Como explicado pela Multiple Sclerosis News Today:

"A biotina age na EM aumentando uma rota de produção de energia celular, protegendo contra a decomposição dos axônios das células nervosas. Ela também ativa enzimas que definem o ritmo do reparo da mielina ao se envolver na produção dos constituintes da mielina".

Em um desses ensaios, quase 13 por cento dos pacientes diagnosticados com EM progressiva relataram melhora após o consumo de biotina de alta dosagem e grau farmacêutico (denominada MD1003) por nove meses.

Nenhum dos pacientes que receberam placebo relatou melhorias. Após dois anos, 15,4 por cento do grupo de tratamento demonstrou uma redução na sua incapacidade. Segundo o professor Ayman Tourbah:

"Os resultados completos do estudo MS-SPI são especialmente notáveis. Esta é a primeira vez que um medicamento reverte a progressão da doença em proporção estatisticamente significativa de pacientes.

Além disso, se observarmos a alteração média da Escala Expandida de Incapacidade (EDSS), os dados são comparados muito favoravelmente em relação a todos os exames anteriores que analisaram o mesmo resultado final. Quase nenhuma progressão foi observada em pacientes tratados com MD1003 por 24 meses, e isso nunca foi observado antes…

Os resultados apontam para o fato de que direcionar o metabolismo de neurônios e oligodendrócitos representa uma nova e promissora abordagem modificadora da doença na EM progressiva, particularmente em pacientes com doença progressiva não ativa."

Cuidado: Suplementos de Biotina Podem Alterar os Exames de Tireoide

Mesmo com todos estes benefícios, existem desvantagens no consumo de suplementos de biotina dos quais você realmente precisa estar ciente. Foi constatado que consumir um suplemento de biotina pode alterar seus resultados de exames de tireoide, produzindo resultados altos ou baixos falsos. Conforme reportado pelo Endocrine News:

"O médico vinha tratando o hipotireoidismo do paciente com sucesso com levotiroxina por algum tempo, quando de repente seus níveis de T4 livre aumentaram apesar de manter um nível normal de hormônio estimulante da tireoide (TSH).

O médico encaminhou o paciente ao [Dr.] Cary N. Mariash, professor de medicina clínica na Universidade de Indiana em Indianapolis, onde exames laboratoriais adicionais tiveram resultados inconsistentes: seu T4 livre e o T3 total estavam elevados, mas seu T4 total, índice T4 e TSH estavam normais.

Felizmente, Mariash esclareceu a confusão fazendo ao paciente uma pergunta simples: "Você está tomando biotina?" Sim, ela respondeu. Ela havia recentemente começado a consumir 10 mg por dia na esperança de melhorar seus cabelos e unhas.

Seus exames voltaram ao normal quando ela parou de consumir biotina. O problema não tinha nada a ver com a tireoide do paciente - a biotina estava interferindo nos testes.

Mariash apresentou este caso no recente Congresso Internacional de Tireoide, porque ele encontrou recentemente vários pacientes cujos resultados anormais dos exames de tireoide foram causados ​​pelo consumo de biotina e 'a maioria dos endocrinologistas não sabe desse problema."

Se os Resultados do Exame de Tiroide Não Forem Compatíveis com as Observações Clínicas, Considere a Possibilidade de Interferência da Biotina

As ramificações desse tipo de interferência no resultado do exame podem ser graves. Como observou a doutora Carol Greenlee, endocrinologista do Colorado, as pessoas podem ser tratadas para hipertireoidismo, doença de Graves ou até mesmo câncer, mesmo que não tenham problema de tireoide - elas estão simplesmente consumindo grandes doses de biotina, o que está alterando os resultados do exame.

O motivo dessa discrepância nos resultados dos exames está relacionado ao fato de que a maioria dos imunoensaios depende da atração biotina-estreptavidina e, quando sua amostra de sangue contém megadoses de biotina, ela interfere nesse processo, tornando os resultados artificialmente altos ou baixos. De acordo com o Endocrine News:

" No caso de imunoensaios competitivos - geralmente usados para substâncias de baixo peso molecular (como T4, T3 e cortisol) - a interferência da biotina causa resultado falsamente alto. Em ensaios imunométricos (sanduíche), ela acusa um resultado falsamente baixo.

Outras características do ensaio também podem fazer a diferença. Por exemplo, um tempo de incubação maior aumenta a oportunidade de interferência. Ensaios diferentes para vários analitos, mesmo quando são do mesmo fabricante, podem, portanto, variar sua suscetibilidade à interferência da biotina…

O codiretor do laboratório de endocrinologia da Clínica Mayo, Dr. Stefan Grebe diz que é de responsabilidade do médico que pede o exame ficar atento: "Quando os resultados dos exames não fazem sentido em termos de quadro clínico, ou em termos da constelação de exames que você recebeu, você deve sempre pensar primeiro na possibilidade de uma interferência no exame - uma das quais é a biotina - antes de pensar em razões realmente exóticas para que isso tenha acontecido, como tumores hipofisários secretores de TSH.'"

A solução é simples. Como a biotina é hidrossolúvel, ela sai rapidamente do organismo. Simplesmente evite consumir quaisquer suplementos de biotina pelo menos um dia ou dois antes do exame de tireoide para garantir resultados precisos. A biotina não altera seus hormônios da tireoide, afeta apenas os resultados do exame, por isso não é contraindicado para a saúde da tireoide em geral.

Fontes Alimentares de Biotina

Além disso, a preocupação com alterações nos resultados dos exames causadas pela biotina refere-se apenas a suplementos de alta dose de biotina, não a alimentos, e como a biotina é facilmente encontrada em muitos alimentos, esta é sua melhor aposta se você acredita que precisa dela.

Dito isto, os suplementos de biotina são, em si e por si mesmos, bastante seguros, mesmo nas megadoses utilizadas nos estudos de MS, que usaram mais de 300 mg por dia.

Existem duas formas de biotina encontradas nos alimentos: biotina livre (encontrada em plantas) e biotina ligada à proteína (encontrada em alimentos de origem animal à base de proteínas). Seu organismo pode usar qualquer uma dessas formas, mas a versão livre é mais prontamente absorvida, pois não precisa ser convertida em forma biodisponível. Alimentos ricos em biotina livre são:

  • Sementes de girassol
  • Ervilhas e lentilhas verdes
  • Nozes enoz-pecã
  • Cenoura, couve-flor e cogumelos
  • Abacates

A biotina ligada às proteínas é encontrada em:

  • Gemas de ovos orgânicos, caipiras / provenientes de animais alimentados com pasto
  • Carnes de órgãos como fígado e rins
  • Produtos lácteos, como leite, manteiga e queijo (idealmente produzidos com leite cru orgânico proveniente de vacas alimentadas com capim)
  • Marisco (apenas certifique-se de que este tenha conteúdo baixo de mercúrio e outros contaminantes, e seja capturado na natureza, não cultivado)

A gema de ovo proveniente de animais alimentados com pasto é uma das melhores fontes de biotina, mas muitos advertem contra ovos, pelo fato de a clara do ovo conter avidina, glicoproteína que liga-se à biotina. A ideia é que o consumo de clara de ovo poderia levar à deficiência de biotina.

No entanto, cozinhar a clara do ovo desativará a avidina, neutralizando este problema. (A biotina, por outro lado, não é afetada pela culinária.)

Além disso, se você consumir o ovo inteiro (a gema e a clara de ovo) há biotina mais do que suficiente na gema para compensar a ligação da avidina, tornando a deficiência de biotina resultado altamente improvável da ingestão de ovos.

Por outro lado, se você consumir regularmente claras de ovos (talvez jogando fora a gema pelo medo de colesterol e gorduras), você estará arriscando-se a sofrer deficiência de biotina, a menos que consuma muitos outros alimentos ricos em biotina ou suplementos de biotina.

Então, para ser claro, eu recomendo comer o ovo inteiro. Isso não só lhe dará muita biotina, mas as gemas de ovos também contêm gorduras valiosas, colesterol e as proteínas necessárias para se ter uma saúde otimizada.