Esta Doença da Tireoide é um Problema de Saúde Pública

Alimentos com Iodo

Resumo da matéria -

  • As taxas de deficiência de iodo estão aumentando em todo o mundo e estudos sugerem que você pode estar em risco de insuficiência de iodo, mesmo se você estiver vivendo em um país desenvolvido
  • Baixos níveis de iodo estão associados à fadiga, infertilidade, inchaço da tireoide (bócio) e outros problemas de saúde da tireoide e não tireoidianos
  • Alimentos ricos em iodo incluem queijo, vegetais marinhos, morangos e iogurte - como sempre, crus, provenientes de animais alimentados com capim, de fontes orgânicas são as melhores opções
  • Algumas das melhores maneiras de determinar se você está obtendo iodo suficiente inclui a realização de um exame cutâneo simples, fazendo um exame de carga de iodo ou fazendo um exame de sangue
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A deficiência de iodo e as doenças da tireoide relacionadas a ela são um grave problema de saúde pública. Vários estudos publicados no início deste ano sugerem que a deficiência de iodo está ressurgindo. Embora cerca de 40% da população mundial esteja sob risco de deficiência de iodo, residentes de países desenvolvidos estão cada vez mais desprovidos desse nutriente essencial.

Seu organismo não pode produzir iodo, então você deve obtê-lo através da alimentação. O iodo é necessário para a produção dos hormônios da tireoide, que controlam o seu metabolismo e outras funções vitais.

Como os hormônios da tireoide também dão apoio ao desenvolvimento ósseo e cerebral correto no útero e durante a infância, a ingestão adequada de iodo é extremamente importante para mulheres grávidas, lactantes e seus bebês.

O que é o Iodo e Por Que ele é Importante?

Como mencionado, o iodo é um elemento essencial necessário para a produção do hormônio tireoidiano. O organismo não produz iodo, portanto você precisa garantir intencionalmente sua obtenção de quantidades suficientes desse nutriente diariamente.

Embora o iodo possa ser proveniente de alimentos que você consome ou através de um suplemento, muitas pessoas que se alimentam de uma dieta padrão americana geralmente recebem iodo suficiente simplesmente usando o sal de mesa. Eu vou falar mais sobre sal no artigo.

Quando seu organismo não possui iodo suficiente, ele não pode produzir hormônio tireoidiano suficiente. Se sua deficiência é grave, sua tireoide pode ficar aumentada, doença também conhecida como bócio. A deficiência de iodo também pode causar hipotireoidismo (baixa função da tireoide).

Em alguns casos, a falta de iodo suficiente pode desencadear deficiências intelectuais e problemas de desenvolvimento em bebês e crianças cujas mães estavam deficientes em iodo durante a gravidez.

De acordo com a American Thyroid Association (Associação Americana para Tireoide), a deficiência de iodo também foi associada ao "aumento da dificuldade de processamento de informações, diminuição da motricidade fina, fadiga extrema, depressão, ganho de peso e baixas temperaturas basais, entre outras coisas."

Estudos Destacam a Deficiência de Iodo como Problema Emergente em Nações Desenvolvidas

Um estudo realizado em 2018 publicado na revista Nutrients envolvendo 1.007 mães que deram à luz 1.017 crianças (incluindo 10 pares de gêmeos; nascimentos múltiplos além de gêmeos foram excluídos), sugere que a deficiência de iodo é um problema de saúde pública importante na Noruega.

Após a coleta de dados várias vezes durante a gravidez, no nascimento e durante quatro pontos de acompanhamento até os bebês atingirem a idade de 18 meses, pesquisadores concluíram que:

"Este estudo contribui para o número crescente de evidências indicando que mulheres grávidas na Noruega estão deficientes em iodo e que sua dieta não garante ingestão suficiente de iodo. Existe uma necessidade urgente de estratégias de saúde pública para garantir uma nutrição adequada de iodo entre mulheres grávidas na Noruega."

Outro corpo da pesquisa de 2018, publicado no JAMA, implicou a deficiência de iodo como fator associado a transtornos de fertilidade. O estudo incluiu 467 mulheres americanas que estavam tentando engravidar durante um período de quatro anos. Os pesquisadores, associados aos Institutos Nacionais de Saúde concluíram que:

  • Pouco mais de 44 por cento das mulheres tinham relações de iodo urinário para creatinina (UI / Cr) de menos de 50 microgramas (mcg) / grama (g)
  • Mulheres com relações UI / Cr menores que 50 mcg / g tiveram chance 46% menor de engravidar em qualquer ciclo menstrual em comparação com mulheres com níveis normais de iodo ou aquelas com deficiência leve
  • Aquelas que experimentaram deficiências leves de iodo - entre 50 e 99 mcg / g - também demoraram mais para conceber do que mulheres com níveis saudáveis de iodo, embora a diferença não tenha sido estatisticamente significativa

Um estudo anterior publicado em 2013 concluiu que crianças de mulheres com relação UI / Cr inferior a 150 mcg / g durante a gravidez tinham maior probabilidade de ter pontuações mais baixas no QI verbal, precisão de leitura e compreensão de leitura aos 8 anos de idade.

O Iodo é um Nutriente Essencial Durante os Primeiros 1.000 Dias de Vida

Em um estudo realizado em março de 2018 publicado na revista Nutrients, pesquisadores da Universidade de Surrey, no Reino Unido, e do Hospital Riotinto, da Espanha, observaram os efeitos da deficiência de iodo da mãe relacionada a vários estágios do desenvolvimento infantil - durante a gravidez, a amamentação e os dois primeiros anos de vida. Sobre os resultados, a Health.News informou:

"Os pesquisadores observaram que a deficiência de iodo pode levar a consequências cognitivas, como desenvolvimento da fala, aprendizagem e habilidades de leitura prejudicados. Os resultados cognitivos negativos causados pela deficiência de iodo também levaram a um aumento dos transtornos comportamentais. Isto foi associado a concentrações séricas anormais de tireoide durante os estágios iniciais da gravidez."

"O iodo é mais crítico nos estágios iniciais de desenvolvimento, já que o cérebro fetal é extremamente dependente do suprimento de iodo e não pode ser substituído por nenhum outro nutriente ", sugere o coautor Dr. Ines Velasco, da unidade de pediatria, obstetrícia e ginecologia do Hospital Riotinto. "Uma ingestão adequada de iodo na gravidez é necessária para alcançar um desenvolvimento neurológico otimizado."

Deficiência de Iodo: Sua História e Causas

Você pode associar o iodo ao sal. Há uma conexão de longa data entre os dois, principalmente porque, começando nos EUA, em 1924, o iodo (na forma de iodeto de potássio) foi adicionado ao sal de mesa para atender os crescentes níveis desta deficiência.

Muitos moradores das regiões dos Apalaches, Grandes Lagos e Noroeste do Pacífico sofriam de bócios.

Devido à falta de iodo no solo e aos níveis alarmantes de disfunção tireoidiana encontrados nas populações locais, essas áreas passaram a ser chamadas de "cinturão do bócio". Na época, a adição de iodo ao sal de cozinha, que era uma ideia emprestada dos suíços que o acrescentava pelas mesmas razões, teve um efeito notavelmente positivo, reduzindo a prevalência da deficiência.

Agora, décadas depois, a deficiência de iodo está mais uma vez demonstrando ser um problema. Sobre a questão, o Dr. Jacob Teitelbaum, autor e especialista reconhecido nacionalmente sobre a síndrome da fadiga crônica, fibromialgia, dor e sono, afirma que:

"Nos últimos 30 anos, o consumo de iodo na América caiu cerca de 50%. A principal função do iodo é ajudar a produção de hormônios da tireoide. É por isso que a deficiência subclínica de iodo - suficiente para evitar o bócio, mas não suficiente para se ter uma saúde otimizada - pode causar hipotireoidismo, condição sub-reconhecida e epidêmica na América."

Produtos Químicos no Ambiente Podem Bloquear a Absorção de Iodo

Embora as mulheres possuam uma maior incidência de deficiência de iodo relacionada à sua produção hormonal, o organismo de homens e mulheres está sujeito à má absorção de iodo e ao uso sub-ótimo devido à contaminação ambiental. Contaminantes comuns que competem com o iodo incluem:

  • Brometo — Os brometos são conhecidos disruptores endócrinos encontrados em produtos de panificação, pesticidas e plásticos, entre outras fontes. Como o brometo é um haleto, ele compete pelos mesmos receptores usados em sua glândula tireoide e em outras áreas do organismo para capturar o iodo, inibindo assim a produção de hormônios tireoidianos e resultando em uma deficiência.
  • Fluoreto — Sabe-se há muito tempo que o fluoreto desloca o iodo e estudos envolvendo animais e seres humanos comprovaram isso. Conforme citado pela Fluoride Action Network, pesquisadores chineses "repetidamente descobriram que a deficiência de iodo associada à exposição ao flúor produz um efeito significativamente mais prejudicial no desenvolvimento neurológico do que a deficiência de iodo apenas."
  • Mercúrio — O iodo pode ajudar a desintoxicar seu organismo de mercúrio, que é encontrado nos preenchimentos de amálgamas dentárias e peixes como o atum, bem como em produtos de consumo como antiguidades, baterias, eletrônicos, lâmpadas e produtos farmacêuticos.
  • Nitratos — Embora existam nitratos saudáveis, como os provenientes de legumes, incluindo beterrabas, os nitritos encontrados em carnes processadas, como bacon, cachorro-quente, frios e linguiça, podem interferir na absorção de iodo, portanto, evite-os. Nitratos de fertilizantes agrícolas, presentes em água potável contaminada, também foram implicados como possível causa de câncer de tireoide.
  • Perclorato — Contaminante encontrado nas águas subterrâneas nos EUA e em quantidades mensuráveis em leite, frutas e legumes. Em altas doses, o perclorato pode inibir a função da glândula tireoide. Mesmo em doses baixas, inibe a captação de iodo pela glândula tireoide, levando ao hipotireoidismo.

Que Quantidade de Iodo Você Precisa e Como Pode Obtê-lo?

De acordo com os Institutos Nacionais de Saúde, a Ingestão Diária Recomendada (IDR) para o iodo:

Idade IDR para o iodo

Do nascimento a 6 meses

110 mcg

7 a 12 meses

130 mcg

1 a 8 anos

90 mcg

9 a 13 anos

120 mcg

14 anos e acima

150 mcg

Mulheres grávidas

220 mcg

Mulheres amamentando

290 mcg

Eu sempre recomendo que você obtenha o máximo de nutrientes possível através dos alimentos que consome e sua ingestão de iodo não deve ser exceção. Opte sempre por frutas e legumes orgânicos frescos e laticínios crus, orgânicos produzidos com leite proveniente de animais alimentados com capim. Abaixo estão alguns dos alimentos conhecidos por serem ricos em iodo:

Queijo — Se você é capaz de tolerar produtos lácteos, ficará satisfeito em saber que o queijo cru, orgânico, produzido com o leite proveniente de animais alimentados com capim é rico em iodo. Por exemplo, uma porção de 1 onça (28 g) de queijo cheddar cru contém cerca de 10 a 15 mcg.

Oxicoco e Suco de Oxicoco — Embora cerca de 4 onças (113 g) de oxicoco contenham 400 mcg de iodo, como acontece com qualquer fruta, eu sugiro que você consuma oxicoco fresco, orgânico ou o suco de oxicoco com moderação devido a seu teor de frutose . Para evitar o açúcar adicionado, você deve fazer o seu próprio suco de oxicoco ou comprar uma marca contendo 100% de suco, sem adição de açúcar. (Evite o oxicoco se você tiver pedras no trato urinário ou tomar um medicamento para diluir o sangue como a varfarina.)

Ovos — Um ovo orgânico grande proveniente de animais alimentados no pasto contém cerca de 24 mcg de iodo.

Feijão-de-lima e feijão branco — Uma xícara de feijão-de-lima cozido contém cerca de 16 mcg de iodo; meia xícara de porção de feijão branco contém 32 mcg. Embora os feijões também sejam uma ótima fonte de fibras, saiba que eles contêm lectinas nocivas à saúde. Para reduzir o conteúdo de lectina, deixe-os sempre de molho durante a noite e troque a água de imersão algumas vezes. Usar uma panela de pressão pode ajudar a reduzir as lectinas. Consuma feijão apenas ocasionalmente.

Batatas — Uma batata cozida de tamanho médio contém cerca de 60 mcg de iodo, tornando a batata uma das fontes mais ricas de iodo entre os legumes. Por serem fortemente pulverizadas com pesticidas, sempre compre batatas orgânicas. Devido a seu alto teor de amido, recomendo que você consuma batatas com moderação.

Vegetais marinhos — Vegetais marinhos, como arame, dulse, hiziki, algas, kombu e wakame são excelentes fontes de iodo. Kelp, que possui 2.000 mcg por 1 porção de 1 colher de sopa, é a melhor fonte de iodo do planeta. Em último lugar deste grupo, o wakame contém cerca de 80 mcg por colher de sopa, nível que supera muitas outras fontes de iodo.

Você pode ler mais sobre os benefícios restaurativos das algas marinhas no meu artigo anterior, "Algas ou Couve: As Algas são um Superalimento?"

Morangos — Uma xícara de morangos contém cerca de 13 mcg de iodo. Tal como acontece com o oxicoco, tenha em mente que os morangos contêm frutose. Por serem pulverizados com pesticidas, sempre compre da variedade orgânica.

Iogurte — Excelente fonte de probióticos naturais, uma porção de 1 xícara de iogurte fornece aproximadamente 90 mcg de iodo. Opte pelo iogurte feito de leite cru, orgânico, feito com leite proveniente de animais alimentados com capim e tenha em mente que as variedades compradas nas lojas geralmente contêm açúcar adicionado, corantes e aromas artificiais e outros ingredientes não saudáveis. Para ter o melhor iogurte, você mesmo pode produzi-lo. Confira minha receita "Como Produzir um Iogurte Caseiro Fresco."

Efeitos Sobre a Saúde Associados à Deficiência de Iodo

Embora a inclusão de iodo no sal de mesa tenha sido uma estratégia eficaz usada para aumentar os níveis de iodo por décadas, ele não promove mais efeitos para uma parcela crescente da população dos EUA. A principal razão é que o sal de mesa sofreu uma grande perda de popularidade e muitos estão optando por renunciar a este ingrediente onipresente, particularmente nos países desenvolvidos, nos quais outros sais aumentaram em popularidade.

Nos últimos anos, os sais não processados, como sal marinho e sais minerais como o sal rosa do Himalaia, que é meu favorito pessoal, tornaram-se mais populares. Embora sais minerais sejam fontes maravilhosas de minerais, como cálcio, magnésio, fósforo, potássio e vanádio, eles não contêm boas quantidades de iodo, uma vez que não são adicionados.

Nos últimos anos, o iodo também foi adicionado à farinha, mas desde então foi substituído por brometo e cloro, o que só agrava o problema. Como observado por Teitelbaum, o cloro esgota ainda mais o iodo do seu organismo. Os sintomas / resultados mais comuns de deficiência de iodo incluem:

Sintomas Comuns da Deficiência de Iodo
  • Câncer — Sua ingestão de iodo está diretamente associada à saúde da sua mama porque esse mineral fornece uma série de benefícios antioxidantes. A deficiência de iodo está associada ao câncer de mama e ao câncer de tireoide. A boa notícia é que o iodo está envolvido com a apoptose – morte celular programada necessária para o desenvolvimento de novas células e eliminação de células doentes.
  • Fadiga e fraqueza — Como o iodo é importante para a produção de energia do organismo, a falta do mesmo pode fazer com que você sinta cansaço e sono. Sua ausência também pode fazer com que você sinta-se irritado (a) e mal-humorado (a).
  • Bócio — Em termos simples, bócio é um inchaço anormal da glândula tireoide causado pela insuficiência de iodo. O bócio não só causará protuberância perceptível na base do pescoço, mas tipos mais sérios podem resultar em tosse e podem dificultar a respiração e a deglutição.
  • Infertilidade — Dada à sua importância para regular a função da tireoide e dos hormônios, o iodo também desempenha função na infertilidade.
  • Outras preocupações — Como o iodo é crucial para a função tireoidiana adequada, a falta do mesmo pode desencadear hipotireoidismo. Uma glândula tireoide hipoativa pode causar constipação, pele seca, fadiga, perda de cabelo e ganho de peso inesperado, entre outros sintomas.

Tendo em conta os níveis crescentes de deficiências da tireoide em todo o mundo, especialmente em países desenvolvidos, seria inteligente garantir que você esteja obtendo quantidades diárias suficientes de iodo.

Embora eu não recomende o sal de mesa porque ele foi despojado de muitos de seus nutrientes, há uma abundância de fontes saudáveis de iodo. Se por algum motivo você não conseguir consumir nenhum desses alimentos, converse com seu médico para consumir um suplemento de iodo de alta qualidade.

Este mineral vital é importante demais para ser ignorado. Se você tiver algum sintoma de deficiência de iodo, é possível realizar uma ou ambas as ações a seguir para determinar seu nível de iodo:

  • Como explicado no vídeo acima, faça um exame de pele simples em casa usando uma tintura de iodo laranja
  • Peça ao seu profissional de saúde para verificar o seu nível de iodo usando um exame de carga de iodo ou através de exames de sangue