A Hortelã Pode Ajudar a Melhorar o Desempenho Atlético?

Hortelã-pimenta

Resumo da matéria -

  • Além de ser útil na cozinha para fazer chá, adicionar em saladas e acrescentar sabor a outros alimentos, concluiu-se que a hortelã possui numerosas aplicações em doenças físicas, desde náusea a fadiga mental, pele seca a problemas respiratórios
  • Vários testes foram conduzidos para verificar se a hortelã poderia melhorar o desempenho dos atletas, que relataram subsequente diminuição da fadiga, maior garra e melhora no desempenho geral
  • É possível sofrer overdose de óleo de hortelã, concluiu um estudo realizado na Índia, devido a compostos que podem ser tóxicos
  • Como óleo essencial ou na aromaterapia, o óleo de hortelã é extremamente benéfico; na verdade, uma única gota pode promover efeito dramático no desempenho, em parte devido ao aumento da eficiência respiratória
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A hortelã possui essência fresca e distinta que traz à mente a imagem de uma relva cintilante de neve ou um prado verde na primavera. Ela vem sendo usada há séculos, em todo o mundo, para fazer chás e acrescentar sabor a pratos de todos os tipos, de saladas e chocolates a café e carnes assadas.

Pessoas inovadoras ao longo dos anos criaram maneiras úteis de implementar a hortelã para mascarar odores, mas ultimamente ela tem sido usada para energizar a clientela em clubes de dança, escritórios e outros locais onde o desempenho físico e mental ideal é mensurável.

A Hortelã Realiza Trabalho Duplo

Um estudo foi realizado em um ambiente de clube de dança, durante o qual os clientes classificaram seu nível de energia em uma escala de calmo e quieto a ativo. Os clientes concluíram que se sentiam mais alegres quando a hortelã era infundida na atmosfera.

Empresários determinaram que, se as pessoas tivessem mais energia, dançariam mais e, se dançassem mais, ficariam com sede, o que é sempre bom para negócios que possuem bares.

Simultaneamente, como o fumo foi banido na maioria dos restaurantes, clubes e bares, os clientes não demoraram muito para começar a detectar odores desagradáveis que nunca haviam notado antes, como o odor corporal.

Cientistas da Europa estudaram tanto os efeitos odorizadores quanto energizantes da hortelã e começaram a promover “fragrâncias ambientais”. Agora, esses “jockeys do aroma” - termo para os designadores de odores profissionais - são empregados em tais negócios para otimizar as taxas de retorno dos visitantes e a subsequente receita.

Meditando sobre tais implicações, proprietários de pequenos negócios e CEOs perguntaram a si mesmos se revigorantes baforadas de hortelã poderiam motivar seus secretários a digitar mais rapidamente. Eles tentaram em um estudo chamado "Melhor desempenho em tarefas administrativas associadas à administração de odor da hortelã." Os resultados foram bastante estimulantes:

“O presente estudo investigou o uso do odor de hortelã durante o desempenho de digitação, memorização e alfabetização. Os participantes completaram o protocolo duas vezes - uma vez com o odor de hortelã presente e uma vez sem.

A análise indicou diferenças significativas na velocidade bruta, velocidade líquida e precisão na tarefa de digitação, com o odor associado a melhor desempenho. A alfabetização também melhorou significativamente sob a condição do odor, mas não a duração de digitação ou da memorização.

Estes resultados sugerem que o odor de hortelã pode promover um despertar geral de atenção, de modo que os participantes mantenham o foco em sua tarefa e melhorem seu desempenho.”

Implicações do Odor da Hortelã no Desempenho Atlético

Qual indústria quer seus associados mais motivados do que as arenas de esporte? Imaginando que, se a hortelã motivou pessoas em outras áreas, não faria mal investigar seu uso em atletas.

Um estudo clínico chamado “The Effects of Odors on Objective and Subjective Measures of Athletic Performance” (Efeitos dos Odores em Medidas Objetivas e Subjetivas do Desempenho Atlético), publicado pela Journal of Sport and Exercise Psychology, foi realizado.

Este estudo envolveu um grupo de corredores em esteiras, enquanto uma coleção de fragrâncias, nomeadamente jasmim, lavanda e hortelã, foi canalizada em salas de exercício. O consenso entre os atletas na sala de hortelã foi que sentiram uma redução nos sentimentos de fadiga e frustração, mais garra e melhor desempenho global.

Mas pesquisadores se perguntaram se o desempenho era realmente melhor depois de sentir o odor da hortelã ou se era apenas uma consequência psicológica.

Então, um novo estudo, The Effects of Peppermint on Exercise Performance (Efeitos da Hortelã sobre o Desempenho nos Exercícios), foi realizado, envolvendo 18 homens e 22 mulheres. Este estudo realmente mediu o desempenho. Como artigo publicado na Nutrition Facts descreveu:

“Os participantes foram realmente capazes de fazer uma flexão extra antes de entrar em colapso e cortaram quase dois segundos de corrida de um quarto de milha com faixa adesiva odorizada presa ao lábio superior.”

De acordo com o estudo:

“O desempenho físico real também pode ser aprimorado. Os participantes fizeram mais flexões, correram mais rápido e mostraram tendência para maior força de preensão na condição do odor de hortelã do que na condição de controle não odorizável.”

Significativamente, estudos semelhantes realizados em relação à habilidade dos jogadores de basquete no lance livre não corresponderam ao desempenho aprimorado demonstrado anteriormente. Pesquisadores imaginaram que tinha mais a ver com habilidade (ou falta de) do que motivação.

Estudos de Acompanhamento Realizados em Atletas e Novas Descobertas

Deve ter sido bastante frustrante para os pesquisadores quando seus estudos de acompanhamento não conseguiram os mesmos resultados que aqueles previamente experimentados. De fato, testes posteriores mostraram que a essência de hortelã não promovia “efeito benéfico” no desempenho atlético fisiológico.

Então, cientistas começaram a se perguntar se comer a hortelã poderia alcançar algum tipo de efeito não visto nos testes malsucedidos. Os novos efeitos do estudo Peppermint on Exercise Performance (Hortelã sobre o Desempenho nos Exercícios) envolveram 12 estudantes saudáveis do sexo masculino que beberam garrafas de água contendo uma gota de óleo essencial de hortelã.

A Nutrition Facts reportou que:

“Todos os parâmetros de desempenho dos participantes dispararam, produzindo 50% mais trabalho, 20% mais energia e tempo 25% maior até a exaustão. Melhorias foram descobertas em todos os parâmetros fisiológicos, indicando maior eficiência respiratória.

Eles atribuem esses resultados notáveis à abertura promovida pela hortelã das vias aéreas, aumentando a ventilação e o fornecimento de oxigênio.”

Na verdade, todos os parâmetros mensuráveis de desempenho melhoraram, incluindo mais de 52% na distância vertical e 40% mais na distância horizontal percorrida. O aumento da eficiência respiratória provou ser o fator principal.

Eficácia do Óleo de hortelã e Alertas

Cientistas apresentam um alerta sobre o uso do óleo de hortelã: às vezes você pode abusar de algo bom. Fato: Você pode sofrer overdose de óleo de hortelã, como revelou um estudo realizado na Índia, porque ele é extremamente concentrado, além de conter compostos que não são bons quando ingeridos em excesso.

Neste caso, uma paciente de 40 anos estava quase em coma quando chegou ao hospital. Os médicos não sabiam quanto óleo de hortelã ela havia ingerido. Um estudo subsequente referenciou que o óleo de hortelã-pimenta pode ter causado hipóxia ou diminuído os níveis de oxigênio em seu sangue.

Ela foi revivida e enviada para casa depois de 24 horas, mas foi por pouco. O óleo de hortelã (pelo menos de acordo com este estudo) contém 30 componentes conhecidos, incluindo mentol, mentona e pulegona, agente neurotóxico conhecido, que causou, no caso desta paciente, perda quase completa da força muscular antes da hipóxia ser desencadeada.

Outros ingredientes encontrados no óleo de hortelã incluem menta, hortelã-da-água, cineol e outros óleos voláteis, que outro estudo diz serem úteis para o tratamento de dores de cabeça tensionais, distúrbios digestivos, cólon espástico em pacientes submetidos a enemas de bário e síndrome do intestino irritável.

Como o estudo concluiu, “O óleo de hortelã é bem tolerado na dosagem comumente recomendada, mas pode causar efeitos adversos significativos em dosagens mais altas.”

O Poder do Óleo de Hortelã

O óleo essencial feito de hortelã pode incluir uma porcentagem de hortelã-verde. Tem sido usado há milhares de anos no Egito e em Roma, não apenas por sua fragrância, mas pelo que é capaz de realizar fisicamente. Atualmente está disponível em forma líquida e também em cápsulas.

O ácido rosmarínico é outro ingrediente que ajuda a aliviar a inflamação que pode desencadear a liberação de substâncias químicas nocivas. Ele possui uma capacidade quase misteriosa de aliviar a dor e é particularmente eficaz na água de banho para dores musculares ou dores de cabeça.

De fato, estudos demonstraram que o aroma da hortelã não é apenas antioxidante, mas antiviral, antimicrobiana, antifúngica, analgésico (ou que alivia a dor) e radioprotetora, com propriedades antiedemas (alívio de retenção de água).

Outras áreas nas quais a essência da hortelã pode poder ajudar são:

Dificuldades respiratórias, uma vez que ela funciona tanto como expectorante quanto como descongestionante, sendo aplicadas diretamente no peito ou respiradas através de um inalador. Testes em indivíduos com tuberculose revelaram que, quando inalada, a inflamação diminuía, impedindo-a de se agravar ou de se tornar recorrente.

Estímulo de energia é um dos efeitos mais procurados nesse óleo essencial, como revelado nos estudos com atletas, mas é eficaz para controlar o estresse e a fadiga mental e até mesmo para o tratamento de distúrbios nervosos.

Ansiedade, memória e estado de alerta foram todos melhorados com aplicações de aromaterapia ou essência de hortelã. Um estudo realizado em 2008 na Inglaterra observou que o odor da hortelã, em comparação com o de ylang ylang, demonstrou maior atenção e memória do que este último, efeito oposto do ylang ylang.

Um estudo recomendou o óleo de hortelã para estimular o crescimento do cabelo, pois ele foi eficaz em um estudo realizado com animais, durante o qual um aumento significativo na espessura da derme, no número de folículos e na profundidade do folículo foi demonstrado.

Dor de estômago causada pelo gás é aliviada, assim como a náusea, como a que ocorre com a quimioterapia, e até a síndrome do intestino irritável e espasmos do cólon.

As ondas de calor na menopausa ou aquelas induzidas pela quimioterapia para câncer de mama são reduzidas, demonstraram estudos.

Usado como enxaguante bucal, o óleo de hortelã é eficaz porque contém a clorexidina química, que ajuda a prevenir a formação do biofilme que promove as cáries dentárias. Para ajudar a prevenir o mau hálito, adicione uma a duas gotas à sua pasta de dentes.

Aplicado topicamente, o óleo de hortelã pode até mesmo ajudar a aliviar infecções por vírus herpes simplex resistentes a medicamentos.

O cabelo e a pele são beneficiados pelo óleo de hortelã. Pode ser adicionado ao xampu, loção, lavagem do corpo e óleo de massagem, com benefícios adicionais de resfriamento da pele e livramento da caspa e até mesmo dos piolhos. Como condicionador de cabelo, ele pode ajudar a lidar com cabelo frisado.

Não Use Óleo de Hortelã

Um estudo indicou que a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) pode ser agravada com o uso de óleo de hortelã. O Centro Médico da Universidade de Maryland reportou que:

“A hortelã pode relaxar o esfíncter entre o estômago e o esôfago, permitindo que os ácidos estomacais retornem ao esôfago. (Esfíncter é o músculo que separa o esôfago do estômago). Ao relaxar o esfíncter, a hortelã pode, na verdade, piorar os sintomas de azia e indigestão.”

A hortelã, sendo estimulante, não é recomendada para uso diário, pois quantidades excessivas podem interferir no sono e também causar uma série de outras reações adversas, como:

Depressão

Problemas urinários

Dor de estômago

Erupções cutâneas

Respiração lenta ou rápida

Náusea e vomito

Diarreia

Inconsciência

Também deve ser observado que, de acordo com outro artigo da Nutrition Facts, o consumo pesado de menta pode causar diminuição da libido, conforme determinado por homens que beberam quatro xícaras de chá com hortelã (M. spicata) ou hortelã (M. peperita); duas xícaras de manhã e à noite.

Sempre seja cauteloso ao usar óleos essenciais como o de hortelã, porque um pouco dele pode fazer muito. Como poderoso e concentrado agente de cura, o óleo de hortelã usado topicamente ou inalado na aromaterapia é eficaz e, como bônus, tem odor agradável.