A moringa contém todos os aminoácidos essenciais que o seu corpo precisa

Fatos verificados
aminoácidos da moringa

Resumo da matéria -

  • Existem 20 aminoácidos básicos que formas todas as proteínas do seu corpo. Nove deles - histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, triptofano, treonina e valina - são considerados "essenciais", pois nenhum deles é produzido pelo seu corpo e, portanto, devem ser obtidos através da dieta
  • A Moringa (Moringa oleifera), também conhecida como acácia-branca ou quiabo-de-quina, é uma excelente fonte de proteína, contendo 30,3% de proteína bruta e 19 aminoácidos no total, incluindo os nove aminoácidos essenciais
  • Quase todas as partes da planta são comestíveis e apresentam propriedades medicinais, e a maioria delas pode ser consumida crua ou cozida. Você também pode colher a planta como micro-verdura
  • As folhas, raízes, sementes, cascas, frutas e flores da moringa oleífera têm propriedades antitumorais, antiepilépticas, anti-inflamatórias, anti-ulcerativas, antiespasmódicas, diuréticas, anti-hipertensivas, antioxidantes, antidiabéticas, hepatoprotetoras, antibacterianas, antivirais e de redução do colesterol
  • Assim como o brócolis, a moringa oleífera tem propriedades antibióticas contra uma grande variedade de patógenos, como a Escherichia coli, Salmonella typhimurium, Candida e Helicobacter pylori

Existem 20 aminoácidos básicos que formas todas as proteínas do seu corpo. Em outras palavras, os aminoácidos são importantes porque são a base das proteínas. Por outro lado, quando seu corpo decompõe ou digere as proteínas que você ingere, os aminoácidos são o que sobra.

Nove deles - histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, triptofano, treonina e valina - são considerados “essenciais”, pois nenhum deles é produzido por seu corpo e, portanto, deve ser obtido por meio de sua dieta.

Três desses aminoácidos essenciais - leucina, isoleucina e valina - também são categorizados como aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA) por terem, como o nome sugere, uma estrutura molecular ramificada. Embora a maioria dos aminoácidos sejam metabolizados no fígado, os BCAAs são metabolizados direto nos músculos. Graças a isso, eles ajudam a melhorar o desempenho nos exercícios e a reduzir a degradação muscular.

A carne bovina é uma fonte de proteína dietética, contendo 18 aminoácidos diferentes, incluindo os nove essenciais. Os ovos são outra fonte excelente de todos os nove aminoácidos essenciais, além de nove aminoácidos não essenciais.

No entanto, as proteínas também são encontradas em alimentos vegetais. A Moringa (Moringa oleifera), também conhecida como acácia-branca ou quiabo-de-quina, é uma excelente fonte de proteína, contendo 30,3% de proteína bruta e, segundo o African Journal of Biotechnology, 19 aminoácidos, incluindo os nove aminoácidos essenciais.

Além de aminoácidos essenciais, a moringa contém ácidos graxos benéficos (44,57% sendo ácido a-linolênico), beta-caroteno, fenólicos, zeatina, quercetina, beta-sitosterol, kaempferol, flavonoides e isotiocianatos.

Muitos dos benefícios da Moringa, que incluem a prevenção e tratamento de doenças inflamatórias, doenças neurodisfuncionais, diabetes e câncer, também são atribuídos ao glucosinolato e isotiocianato presentes na planta. O isotiocianato moringina, por exemplo, demonstrou efeitos anti-inflamatórios e citoprotetores.

Efeitos dos aminoácidos essenciais para a saúde

Conforme detalhado em vários artigos de pesquisa, incluindo a revista Amino Acids, os nove aminoácidos essenciais - todos os quais podem ser encontrados na moringa - têm papéis biológicos importantes, incluindo os seguintes:

Isoleucina — Ajuda a estabilizar o açúcar no sangue e é necessária, junto com a leucina e a valina, para a síntese, reparo, energia e resistência musculares.

Leucina — ajuda a reduzir o açúcar no sangue que está elevado e ativa a produção do hormônio do crescimento. Junto com a isoleucina e a valina, a leucina promove o crescimento dos músculos, ossos e pele.

Valina — ajuda a manter o metabolismo muscular e o equilíbrio do nitrogênio. Também é usado na reparação de tecidos e produção de energia.

Lisina — É necessária na produção de hormônios, colágeno, enzimas e anticorpos. Também ajuda a combater vírus e desempenha um papel na assimilação do cálcio e na construção de proteínas nos ossos e músculos.

Metionina — é convertida em homocisteína e vice-versa, segundo as necessidades do seu corpo. É também a principal fonte de enxofre em seu corpo, necessário para cabelos, pele e unhas saudáveis.

Triptofano — auxilia na produção de niacina (vitamina B3), necessária para a produção de serotonina e melatonina.

Fenilalanina — desempenha um papel na formação da memória e no funcionamento do sistema nervoso e ajuda a reduzir a inflamação.

Treonina — importante para o sistema cardiovascular saudável, sistema nervoso central, sistema imunológico e função hepática. Ele também desempenha um papel na digestão de gorduras e promove colágeno, tecido muscular, pele e ossos saudáveis.

Histidina — necessária para a produção de glóbulos vermelhos e brancos e auxilia na reparação dos tecidos. É importante ressaltar que a histidina ajuda a proteger seus nervos, mantendo uma cobertura de mielina ao redor deles.

Certos aminoácidos também ajudam a melhorar as propriedades antioxidantes dos peptídeos. Os peptídeos são cadeias de aminoácidos mais curtas do que as que constituem as proteínas. Devido ao seu tamanho reduzido, os peptídeos são decompostos com mais facilidade do que as proteínas, e demonstraram ter atividade antioxidante.

Conforme descrito no artigo "Composição de aminoácidos e propriedades antioxidantes do isolado de proteína de semente de Moringa oleifera e hidrolisados enzimáticos":

“Alguns desses aminoácidos, sobretudo Tyr [tirosina], Met [metionina], His [histidina] e Lys [lisina], demonstraram desempenhar papéis específicos na melhoria das propriedades antioxidantes dos peptídeos.

Além disso, aminoácidos aromáticos com grupos paralelos, como His ... e Trp [triptofano] ... contribuem para a potência antioxidante dos peptídeos porque atuam como doadores de hidrogênio.

Segundo Sarmadi, a interação dos peptídeos com lipídios ou a entrada em órgãos-alvo pode ser potencializadas pelas propriedades hidrofóbicas, que auxiliam na promoção dos efeitos antioxidantes dos peptídeos”.

Moringa - uma planta multifuncional poderosa

Moringa pode ser uma das plantas disponíveis mais importantes, embora subutilizadas. Quase todas as partes da planta são comestíveis e apresentam propriedades medicinais, e a maioria delas pode ser consumida crua ou cozida. As folhas, raízes, vagens e flores são as partes mais consumidas.

Você também pode colher a planta como micro-verdura. De acordo com a pequena revisão “Os Benefícios da Moringa Oleifera à Saúde”, publicada na revista Asian Pacific Journal of Cancer Prevention (APJCP) em 2014:

“A Moringa oleifera é uma planta herbácea multiuso, usada no mundo todo como alimento e como uma alternativa aos tratamentos medicinais. Os pesquisadores a identificaram como uma planta que proporciona vários benefícios à saúde, incluindo benefícios nutricionais e medicinais.

A planta contém aminoácidos essenciais, carotenoides em suas folhas e componentes com propriedades nutracêuticas... Um fator importante a ser levado em conta para os usos medicinais da Moringa oleífera é a sua grande variedade de antioxidantes, antibióticos e nutrientes, incluindo vitaminas e minerais. Quase todas as partes da planta podem ser utilizadas como fontes de nutrientes, além possuir de outras propriedades benéficas.”

Benefícios da moringa para a saúde

De acordo com um artigo de 2011 sobre a composição nutricional das folhas da Moringa, “seus perfis de aminoácidos, ácidos graxos, sais minerais e vitaminas mostram um equilíbrio nutricional desejável”. Já um artigo de 2007 publicado na revista Phytotherapy Research, também descrevendo os benefícios da planta, explicou que:

“… Suas folhas, raízes, sementes, cascas, frutas, flores e vagens imaturas agem como estimulantes cardíacos e circulatórios, e possuem propriedades antitumorais, antipiréticas, antiepilépticas, anti-inflamatórias, antiulcerativas, antiespasmódicas, diuréticas, anti-hipertensivas, antioxidantes, antidiabéticas, hepatoprotetoras, antibacterianas, antifúngicas e de redução do colesterol, sendo empregadas por povos indígenas no tratamento de várias doenças...”

Outros estudos relatam que a Moringa:

Ajuda a proteger a saúde do fígado, rim, coração, testículos e pulmão

Tem propriedades analgésicas

Tem atividade antiulcerativa

Ajuda a baixar a pressão arterial

Protege contra radiação

Ajuda a modular a função imunológica

Posui propriedades antibióticas contra uma grande variedade de patógenos, como a Escherichia coli, Salmonella typhimurium, Candida e Helicobacter pylori.

Possui atividade anti-inflamatória e antiviral, graças à quercetina

Moringa é uma maneira barata de otimizar sua nutrição

A Moringa oferece muitos dos mesmos benefícios medicinais que o brócolis. Ambos também contém todos os aminoácidos essenciais. No entanto, a moringa é muito mais econômica para se cultivar. Ela é muito resistente à seca, tornando-se uma alternativa atraente em populações carentes em todo o mundo, onde os cuidados de saúde e medicamentos ocidentais podem ser de difícil acesso.

O fato de poder consumir a planta quase inteira, de várias formas diferentes, também é bem atrativo. Suas vagens longas são consideradas alimentos básicos na culinária indiana. Para mais informações e algumas receitas, acesse o site da plataforma NDTV Food. Também é possível colher as sementes da moringa oleífera, plantá-las e colhê-las como micro-verduras, quando germinarem em pequenos brotos. Para aprender como fazer esse processo, assista ao vídeo acima.

Por último, mas não menos importante, pesquisas também confirmara que o consumo da planta apresenta um alto grau de segurança, mas grandes dosagens do extrato das suas sementes podem ter efeitos tóxicos.

+ Recursos e Referências