Devemos comer a opúncia pela betalaína?

efeitos da betalaína

Resumo da matéria -

  • A betalaína reduz as toxinas que cercam suas células e permite que os nutrientes essenciais façam as melhorias necessárias, o que reduz a inflamação presente em várias doenças
  • Como um "grupo de pigmentos muito bioativos", a betalaína demonstrou exercer atividades anti-hipertensivas, anticâncer, quimiopreventivas e hipoglicêmicas devido à sua disponibilidade do ponto de vista biológico e impacto na inflamação
  • Pessoas que comem beterraba, opúncia e outros alimentos que contêm betalaína também estão obtendo os benefícios das antocianinas polifenólicas, como o resveratrol, carotenoides e clorofilas, todos desempenhando papéis na melhoria da saúde
  • Outros grandes benefícios da betalaína incluem sua disponibilidade do ponto de vista biológico, a melhoria da função endotelial e cognitiva e a redução do estresse oxidativo

Por Dr. Mercola

Beterraba, opúncia - também conhecida como figo da Índia - e outros cactos como Pitaia vermelha, ou pitaia, são alimentos que têm atraído muita atenção nos últimos anos devido à alta concentração de um poderoso composto chamado betalaína. O termo betalaína é derivado do nome latino para beterraba, beta vulgaris, onde foi a substância foi encontrada pela primeira vez. Tanto a beterraba quanto a opúncia vermelha ou roxa contêm grandes quantidades de betalaína, usada durante anos como um corante alimentar comercial natural.

Em pesquisas mais recentes, a betalaína foi reconhecida por seus poderosos antioxidantes naturais, que muitos estudos mostraram que podem ter potencial anticâncer e de combate a outras doenças. Quando certos alimentos vegetais ganham a reputação de promover a saúde e combater doenças, são chamados pelos cientistas de "alimentos funcionais", e tanto a beterraba quanto a opúncia, assim como acelga roxa, amaranto e quinoa, são alimentos funcionais. De acordo com um blog chamado Wellness Guide:

“As betalaínas auxiliam o corpo a realizar uma transformação total, neutralizando toxinas e apoiando o processo de desintoxicação natural da célula. Ao prevenir o acúmulo de toxinas e preservar a integridade da célula, podemos evitar a inflamação crônica. As betalaínas também reduzem as enzimas responsáveis por causar inflamações. Este complexo de proteínas/antioxidantes auxilia muito na melhoria da saúde e na longevidade.

Existem vinte e quatro (24)componentes separados, e cada um fornece uma estrutura e função específicas para cada célula. Eles fornecem um sistema de recompensa para células afetadas por toxinas e deficiências internas. O que ajuda a combater o envelhecimento prematuro por meio do fortalecimento da parede celular. Como resultado, as células são reidratadas.”

Além disso, as betalaínas ajudam a equilibrar os minerais com uma proporção de 2 para 1 de minerais, como potássio dentro da célula, sódio fora da célula, magnésio dentro da célula e cálcio fora da célula para manter a integridade celular. Resumindo, a betalaína reduz as toxinas que cercam suas células e permite que os nutrientes essenciais façam as melhorias necessárias, o que reduz a inflamação presente em várias doenças.

Como a betalaína funciona?

O grupo pouco conhecido, mas muito ativo do ponto de vista biológico de pigmentos vermelhos, amarelos e roxos, as betalaínas, demonstrou exercer atividades anti-hipertensivas, anticâncer, quimiopreventivas e hipoglicêmicas, de acordo com uma pesquisa realizada por pesquisadores da Northumbria University no Reino Unido.

“A betalaína tem potencial terapêutico que pode ser utilizado no tratamento de doenças associadas à inflamação”, de acordo com pesquisas anteriores. Outra pesquisa concluiu que os “efeitos protetores vasculares oferecidos pela beterraba e seus constituintes foram descobertos por vários estudos in vitro e in vivo em humanos e animais”. E ainda:

“Estudos recentes forneceram evidências convincentes de que a ingestão de beterraba oferece efeitos fisiológicos benéficos que podem se traduzir em melhores resultados clínicos para várias patologias, tais como: hipertensão, aterosclerose, diabetes tipo 2 e demência (e) reduzir a pressão arterial sistólica e diastólica de maneira significativa“.

Além da betalaína, outros compostos fitoquímicos poderosos na beterraba incluem ácido ascórbico, carotenoides, ácidos fenólicos e flavonoides, bem como pigmentos naturais, como antocianinas polifenólicas, como resveratrol, e clorofilas, que desempenham papéis importantes na melhoria da saúde. Pesquisadores na Espanha (e em outra pesquisa na Itália) descobriram que betalaína tanto na beterraba quanto na opúncia:

  • Fornece fibra solúvel, o que ajuda a otimizar o colesterol.
  • Fornecer carotenoides e flavonoides, que beneficia a saúde do coração.
  • Protege suas células de toxinas, em especial no cérebro.
  • Protege seu fígado contra toxinas.
  • Contém potássio e magnésio.

Na verdade, 24 tipos diferentes de betalaína foram descobertos em beterrabas e opúncia, enquanto outras plantas que contêm betalaína têm de seis a 12 tipos apenas. Além disso:

“Uma maior concentração dessas substâncias pode ser encontrada em plantas que vivem em climas quentes. Quanto mais severo o clima, mais a planta produz as substâncias para se proteger do calor.”

As betalaínas convertem nitratos em nitritos - benéfico

A sequência pela qual nitratos de ocorrência natural (encontrados em outros vegetais além da beterraba) são convertidos em nitritos quando são ingeridos por bactérias em sua boca também é explicada na pesquisa.

Esses nitratos não devem ser confundidos com aqueles presentes em carnes processadas, como bacon, porco, pepperoni e salsicha, que são nitratos convertidos em nitrosaminas que são um perigo em potencial, em especial quando são aquecidos (que a Scientific American classificou como um cancerígeno do Grupo 1, com o mesmo risco de tabagismo e amianto).

Como os vegetais também contêm grandes quantidades de antioxidantes, esses tipos de nitritos não são prejudiciais porque seu corpo transforma os nitratos em um gás solúvel conhecido como óxido nítrico (NO), que é produzido a partir do aminoácido L-arginina dentro das células a todo momento.

‘Potenciais terapêuticos’ derivados da betalaína

A beterraba tem uma série de substâncias muito benéficas que os cientistas descobriram ser capazes de prevenir doenças e promover a saúde de várias maneiras, incluindo atividade antioxidante e quimiopreventiva, mas uma das mais ativas delas é a betalaína, como afirma a pesquisa:

  • Biodisponibilidade — Significa que, após consumidas, as substâncias da beterraba estão disponíveis para absorção no trato gastrointestinal e no sistema circulatório. O nitrito inorgânico e a betalaína possuem uma alta disponibilidade do ponto de vista biológico.
  • Função endotelial — Como o nitrato é transformado em nitrito para produzir óxido nítrico, uma de suas funções mais importantes é para as células endoteliais (que formam o revestimento dos vasos sanguíneos) e a saúde vascular. A depleção do óxido nítrico é a principal causa da disfunção endotelial.
  • Função cognitiva — com a idade, o fluxo sanguíneo no cérebro tende a ser menor, mas a geração de óxido nítrico por meio do consumo de beterraba pode “melhorar o fluxo sanguíneo cerebrovascular e combater os danos na função cognitiva”.
  • Inflamação — inflamações são esperadas em casos de traumas ou infecções, mas a longo prazo, o que quer que esteja causando isso deve ser identificado e removido para restaurar a função ideal. “A inflamação crônica com frequência está envolvida no início e na progressão de diversos distúrbios clínicos, como obesidade, doenças do fígado, câncer e doenças cardíacas”. No entanto, a beterraba é um agente anti-inflamatório poderoso.
  • Estresse oxidativo Um equilíbrio entre agentes redutores (antioxidantes) e oxidantes (pró-oxidantes) na oxidação, conhecidos como espécies reativas de oxigênio e nitrogênio (ERONs), que são geradas no metabolismo celular e são importantes para uma série de processos celulares e bioquímicos, da expressão de genes à proliferação celular e apoptose à contração muscular, bem como à proteção celular.

Outras pesquisas sobre os efeitos da betalaína

Uma pesquisa da U.C. Davis descobriu que uma concentração de extratos de betalaína de beterraba melhorou o desempenho e combateu os danos musculares relacionados ao exercício. Treze corredores do sexo masculino de 25 anos participaram de dois estudos duplo-cegos, cruzados e aleatorizados, em que suplementaram com um concentrado rico em betalaína e um controle. Durante seis dias, os corredores foram suplementados com 50 miligramas (mg) de betalaína, com intervalo de sete dias antes do controle.

Após 2,5 horas de suplementação, os participantes realizaram corrida em esteira, seguida por uma prova de corrida de 5km. As melhorias incluíram frequência cardíaca 3% menor, taxa de esforço percebido (TEP) 15% menor e concentração de lactato sanguíneo 14% menor em comparação com o controle. O resultado foi um tempo de desempenho melhorado na corrida de 5km.

Uma das melhores coisas sobre todos os benefícios de se comer alimentos que contenham betalaína, incluindo beterraba e opúncia e, em menor grau, acelga arco-íris, amaranto e quinoa (que alguns cientistas dizem ser comparáveis à carne vermelha no que diz respeito à proteína que fornecem), em especial com o duplo propósito de obter as muitas vantagens para a saúde que eles proporcionam, é a segurança, que a produção de alimentos em todo o mundo tem mostrado ao longo de décadas.

Mas aqui estão algumas informações que você pode achar interessantes: O nutricionista Markus Rothkranz enviou um vídeo do YouTube que apresenta os destaques nutricionais da opúncia, bem como da aloe vera, à luz de seu impacto positivo na saúde:

“A opúncia é usada para diabetes tipo 2, [otimizando] colesterol, obesidade, ressaca, colite, diarreia e hipertrofia benigna da próstata, HBP; também é usada para combater infecções virais. O cacto da opúncia contém fibras e pectina, que podem reduzir os níveis de glicose no sangue, diminuindo a absorção de açúcar no estômago e no intestino.”

Então, em resposta a pergunta sobre se você deve ou não comer opúncias, a resposta pode ser que você também pode obter betalaína de beterraba, mas esta pode ser sua oportunidade de experimentar a pitaia, que podemos encontrar em muitos dos grandes supermercados, se não encontrar a opúncia.